segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Poeminha Mecânico

Sim! Eu penso por mim
E só por mim penso
Enxugo choro com lenço
E não acredito num fim

Eu penso em como pensar
Para perceber os meus erros
O cheiro ruim dos desterros
Os barcos que vão naufragar

Então eu cogito ergo sum
E viro em máquina o poema
Fragmentando um sistema
Se fica partido é nenhum

E penso se sinto emoção
As rimas choram na poesia
Mas perco a estrela guia
Se tiro o valor da razão.

Sacharuk - Poeta e compositor

Um comentário:

sacharuk disse...

Que surpresa me encontrar aqui... Abraços para mim e para todos.

Wasil Sacharuk